sexta-feira, novembro 25, 2005

Tendências

O Ratzinger já está a mostrar trabalho, e o Vaticano “exalou” para os crentes um documento que proíbe o sacerdócio a padres com tendências homossexuais.

Isso quer dizer que se as tendências forem hetero, não há problema.

Isso quer dizer que foder beatas é aceitável.

Isso quer dizer que enrabar sacristães está fora de questão.

Boa Ratzinger!!!!

terça-feira, novembro 22, 2005

Lembras-te João?

Lembras-te João?

Lembras-te do teu primeiro dia?

Decerto que te lembras

O mármore do convento, o peso de séculos

O ser soldado a pesar no coração




Lembras-te João?

Lembras-te do cheiro da Tapada?

Sei que nunca o esquecerás

O verde, o suor, o sofrimento

Os sorrisos

E sempre um braço, pronto a ajudar

O teu


Lembras-te João?

Lembras-te de tudo o que fizeste viver?

De todas as vidas que tocaste

De todas as vidas que te tocaram

Nós sabemos que sim

Sabemos que te lembras de tudo



Lembras-te João?

Lembras-te do teu último dia?

Nós nunca o esqueceremos

Nunca esqueceremos a precocidade

Desta vida injusta

Estivemos lá todos contigo

Um soldado nunca morre sozinho

E contigo continuaremos sempre

sexta-feira, novembro 18, 2005

... estamos de luto.....

Ontem estava tudo bem...

Hoje… amanheceu, mas o sol não nasceu…

Hoje, os risos e os sorrisos não fazem sentido…

Este sentimento de impotência dói muito….

….quando nós aqui queríamos estar aí, onde a morte está, onde a morte esteve…

Amanhã João, vais estar nas televisões e nos jornais, amanhã toda a gente se vai lembrar de ti……
Amanhã toda a gente vai dizer que ser militar é mau… podem morrer…

Depois de amanhã já passou… tu já não estarás cá mas a tua memória estará…..

Eu e quem está comigo iremos lembrar nos sempre…

Cabul é hoje uma terra maldita, e o quem me invade é o desejo que morram também aqueles que te assassinaram...

É uma atitude simplista eu sei… mas é o que desejo ardentemente…. não o merecias, não tu...



Até sempre Roma Pereira….

E voltaremos a sentir a tua boa disposição e a ver o teu sorriso…

Até já, que esta vida é um segundo

terça-feira, novembro 15, 2005

Para acabar de vez com a parvoíce

Depois de uma dose cavalar de parvoíce, seis para ser mais concreto, ou meia dúzia para ser mais especifico, ou três mais três para voltar a ser parvo…

... decidi pôr um ponto final à parvoíces neste Blog, (como se isso fosse possível), e para acabar de vez com a parvoíce vou enumerar algumas das coisas parvas que constam no meu cardápio…

Óculos do tamanho de viseiras de capacetes de motos

Pessoas que pensam que as passadeiras para peões estão envoltas num escudo de protecção

A Júlia Pinheiro

Pessoas que usam sacos de moedas, estilo idade média, e demoram eternidades a contar os trocos para pagar nas caixas dos hipermercados

A Júlia Pinheiro aos gritos

Qualquer tipo de orgulho exacerbado, destaco o mais parvo de todos, o gay pride

A Júlia Pinheiro calada

Pessoas que aproveitam uma ida ao Multibanco para arrumar as papeladas todas, durante longas horas, aquela porcaria foi feita para levantar dinheiro!!!!

Todos os textos deste Blog, a única coisa inteligente que por aqui se encontra são os comentários

Tenho dito.

E já agora, fiquei bem na foto, não fiquei?

segunda-feira, novembro 07, 2005

Parvoíces 6.... A neve

Hoje estou aqui para desmistificar uma das grandes mentiras do nosso pequeno país.

Na Serra da Estrela nunca houve neve. É verdade, nunca houve neve, aquelas coisinhas brancas que por vezes lá aparecem no Inverno são pedacinhos de esferovite que os criadores de ovelhas importam de Taiwan para conseguir atrair turistas e assim vender o queijo da Serra e casacos de pele de ovelha.

Este grande embuste é também apoiado secretamente pela associação de proprietários das lojas dos trezentos, e só recebe este apoio porque o lobby das lojas dos trezentos é o maior accionista da fábrica de bolinhas de esferovite em Taiwan.

Mas a Serra da Estrela corre o risco de deixar de ter aquele manto branco durante o Inverno, porque o ministro do ambiente descobriu tudo.

É verdade, o nosso ministro do ambiente que é alérgico a esferovite comprou um barracão na serra da estrela para fazer uma casa de férias, e quando lá chegou começou logo a espirrar, atchim, atchim, atchim... e descobriu tudo...

A neve era mentira, era tudo esferovite....

E agora o ministro do ambiente quer mandar retirar as bolinhas de esferovite todas, e a neve deve acabar por desaparecer, acaba-se o ski, acabam-se as voltinhas de trenó, e até desconfio que vai ser difícil escorregar de saco de plástico….

Mas os produtores de queijo da serra, já estão a fazer a cama ao ministro do ambiente, isso é que era bom, seja esferovite ou neve os pobres pastores tem que vender a sua mercadoria, não é um ministro qualquer que chega lá a cima e manda retirar aquilo que é no fundo o ganha-pão daquela gente.

Eu já fui informado que já foram deixadas no chefe de gabinete do ministro, umas caganitas de ovelha, e como toda a gente sabe umas caganitas de ovelha para os pastores da Serra da Estrela tem um significado bastante forte… é só um aviso, se o ministro do ambiente mandar retirar as bolinhas de esferovite… eles fazem-lhe a cama, ái fazem, fazem…

Os pastores da Serra da Estrela e o lobby das lojas dos trezentos estão a preparar um atentado ao ministro do ambiente, ele que abra bem os olhos, ele que tome muito cuidado.

Se eu descobrisse umas caganitas de ovelha na minha caixa de correio também ficava assustado, ái ficava, ficava… e vocês também…

O ministro do Ambiente que tenha muito cuidadinho.

quarta-feira, novembro 02, 2005

Parvoíces 5... Os caracóis


Hoje quero falar-vos de um assunto importantíssimo e muitas, inúmeras, senão até bué da vezes, é esquecido, estou a falar de um dos mais bem guardados segredos da nação. A importância do arame farpado na criação dos caracóis brancos e listados.



Este tema é um tabu tão grande que nem o Professor José Hermano Saraiva fala nele.

E nunca fala nele porquê? Porque é tabu é claro, e também porque é ele que tem o monopólio da criação de caracóis a nível mundial. E ele não diz nada porque não quer que se saiba.

O José Hermano Saraiva está para os caracóis como o Al Capone estava para o álcool.

Só que o José Hermano até já foi ministro da educação e o Al Capone foi preso. E digam lá que os portugueses não são espertos.

Coitado do Al Capone, o Al Capone devia merecer a pena de todos, o Al Capone e todos os da laia dele. As pessoas com incontinência deviam merecer a pena de toda a gente.

Mas a questão do momento são os caracóis. O José Hermano Saraiva é o magnata dos caracóis.
Estes pequenos bichos são produzidos em grande escala numa sala secreta na Torre do Tombo. Ou vocês pensavam que a Torre do Tombo era só papelada, nada disso, há lá milhões de caracóis, milhões!

O José Hermano Saraiva inventou por acidente em 1946, num dos seus passeios pela Ria Formosa durante um retiro religioso, a técnica que o havia de transformar no gangster dos caracóis. Num desses passeios encontrou um pedaço de arame farpado, uma invenção do Paulo Portas de que falarei noutro dia.

Esse arame farpado estava ferrugento e infestado de caracóis, o Hermano Saraiva guardou aquilo e levou-o para a Torre do Tombo num dia em que foi para lá estudar. Ao voltar lá na semana seguinte os caracóis tinham-se multiplicado duma forma assustadora. Eram milhares!

E qual foi a solução que ele encontrou para resolver o problema? Simples. Criou uma empresa nas ilhas Caimão, e enviou os caracóis para Marrocos via ilhas Caimão, e depois de Marrocos os caracóis eram novamente vendidos em Portugal.

Digam lá que não é uma jogada inteligente?

O Professor José Hermano Saraiva é o maior traficante de caracóis à escala mundial.

A próxima vez que chuparem uma casca de caracol lembrem-se disso.

Track referers to your site with referer.org free referrer feed. Blogarama